SEÇÃO Estudos de Seitas
CATEGORIA Apologética    Mormonismo
     Quinta, 24 de Julho de 2014

Estudos de Seitas      Apologética       Mormonismo

A Ilusão Mórmon 5 - Salvação - Na Bíblia e no Mormonismo

Publicado em 12/23/2001

Floyd C. McElveen (Tradução de João Barbosa Batista - Editora Vida)
Institute for Religious Research

Cap.14
A Salvação Segundo os Mórmons


Quando falamos em obter a salvação, a maioria das pessoas reconhece existirem duas maneiras pelas quais conseguí-la: a maneira de Deus, pela graça livre e imerecida; a maneira do homem, pelas obras. Os mórmons ensinam que o caminho da salvação é pelas obras.

Os mórmons dividem a salvação em duas partes: (1) salvação geral ou incondicional, (2) salvação individual ou condicional; McConkie acrescenta uma terceira, a exaltação ou vida eterna, pela divisão da salvação "individual".

Salvação geral

A teologia mórmon afirma que a morte de Cristo na cruz resgatou os homens dos efeitos da Queda (veja McConkie Mormon Doctrine, p. 62; também 669, 670) com exceção dos incorrigíveis "filhos da perdição" (os que caíram com Lúcifer). A humanidade toda receberá afinal a "salvação geral", o que levará todo mundo, pelo menos, ao mais baixo dos três céus ou graus de glória.

Stephen L. Richards, em seu planfeto, Contributions of Joseph Smith, afirma que esta salvação é equivalente à ressureição, pois todos os homens ressurgirão -- ateus, pagãos, incrédulos, etc.(1) É difícil encaixar esta crença em João 3:18: "Quem nele crê não é julgado; o que não crê já está julgado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus."

João 3:36 diz não haver salvação de espécie alguma para os que não crêem, somente condenação: "Por isso quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus."

A ressureição não pode ser equacionada com a salvação ensinada pela Bíblia. Todos os homens ressuscitarão: "Os [mortos] que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo (João 5:29). Dizer que todos os homens são salvos porque todos ressuscitarão é contradizer diretamente a Palavra de Deus.

Todos ressuscitarão, mas os que crêem em Cristo e foram salvos ressurgirão 1.000 anos antes dos ímpios mortos. Ninguém desta primeira ressurreição está perdido. Todos estes foram salvos mediante o recebimento de Jesus como seu Senhor e Salvador pessoal. Os ímpios mortos ressuscitarão 1.000 anos mais tarde. Nenhum dos salvos estará na segunda ressurreição. Todos os que participarem da segunda ressurreição terão rejeitado a Cristo e sua salvação e estarão perdidos (veja Apocalipse 20:5, 6). A Bíblia ensina claramente que há duas ressurreições. Na primeira todos são salvos! Na segunda, 1.000 anos mais tarde, todos estão perdidos!

Salvação pessoal

A segunda parte da salvação mórmon é a salvação pessoal, às vezes chamada de salvação individual, condicional ou exaltação. Esta salvação é conseguida pela graça, mais batismo, mais obras.

Talmage diz nas Regras de Fé: "A redenção dos pecados pessoais somente pode ser obtida mediante a obediência aos requisitos do evangelho, e uma vida de boas obras."(2)

Pode você imaginar a reação do ladrão na cruz se isto lhe tivesse sido dito então, quando morria? Graças a Deus que quem estava lá era Cristo e não o Sr. Talmage, ou então o ladrão estaria perdido para sempre.

Temos perguntado aos mórmons e a outros adeptos da salvação pelas obras, quantas boas obras temos de fazer para termos certeza de nossa salvação. Ninguém sabe. Certamente, se as obras fossem necessárias, Deus teria feito uma lista de quantas, quais, e nos teria garantido a certeza da salvação ao termos finalizado todas. Esta não é a maneira de Deus. Quando os judeus religiosos pensaram que podiam ser salvos, ou ajudar a si mesmos a ser salvos mediante boas obras, perguntaram a Jesus: "Que faremos para realizar as obras de Deus? Respondeu-lhes Jesus: A obra de Deus é esta, que creiais naquele que por Ele foi enviado" ( João 6:28,29). Obra alguma ou quantidade alguma de obras jamais trará a salvação.

A pessoa pode guardar 1.000 leis durante a vida e jamais quebrar uma delas. Além disso poder fazer 1.000 boas obras. Entretanto, se quebrar uma lei apenas, não importa quão insignificante seja, deve pagar por ela. O salva-vidas pode salvar 20 vidas por certo período de tempo, mas se ele deliberada e maliciosamente assassinar uma pessoa, deve encarar a pena de seu crime. As vidas que ele salvou de modo algum pagam pela vida que ele tirou.

Imagine que alguém avance um sinal vermelho e o guarda resolve pará-lo. E essa pessoa diz:

-- Ora, seu guarda, você não pode fazer nada por eu ter avançado o sinal vermelho!

O guarda suspira, leva a mão à cabeça, empurra o boné para trás e indaga a si mesmo se este vai ser um daqueles dias.

- Oh, sim? -- responde ele, com indiferença. -- Por que não? - Porque tenho passado de carro por aqui antes pelo menos um milhão de vezes e sempre parei neste sinal. Guardei a lei mil vezes e a quebrei somente uma. Minhas boas obras excedem minhas más obras de 1.000 a 1. Na verdade você devia me dar um prêmio! Não há nada que você possa fazer!

Oh, não? Tente fazer isso alguma vez e veja até onde vais. A lei aceitaria esse argumento jocoso? Nem Deus tampouco!

A salvação de Deus

Em primerio lugar, Deus não pode aceitar boas obras de uma fonte impura. E declara ele que todos os homens são pecadores, e portanto, perdidos: "Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus" (Romanos 3:23). Não é uma questão de quão destituído cada indivíduo se tornou, mas que todos pecaram e carecem da glória de Deus.

Se alguns estivessem tentando pular um abismo de 30 metros de largura com uma altura de 3.000 metros e lá embaixo rochas afiadas, seria puramente acadêmico argüir que distância alguns poderiam ter pulado, e quão lamentáveis teriam sido os esforços dos outros. Todos falhariam e estariam condenados porque ficariam aquém do marco, e esse é o argumento de Deus.

Não somente isso, mas também as boas obras que procedem de um coração não arrependido estão contaminadas, e Deus não as considera boas de modo algum. De fato, Isaías diz: "Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia" (64:6). Se todas as nossas justiças são como trapo de imundícia a Deus, que insulto não deve ser para ele quando tentamos comprar nossa salvação com esses trapos! Muitos trapos de imundícia seriam ainda mais insultantes do que alguns poucos.

Deus mandou que Jesus morresse em agonia sangrenta na cruz para pagar totalmente por todos os nossos pecados. Como deve ferí-lo ao insistirmos em pendurar os trapos de imundícia de nossas boas obras na cruz para "ajudá-lo a nos salvar" em vez de aceitarmos esse grande dom da salvação.

O problema, entretanto, é mais profundo do que simplesmente os pecados que cometemos. O verdadeiro problema é a natureza pecaminosa que todo ser humano herdou de Adão. A natureza pecaminosa é a fábrica de pecado que continua a fabricar pecado. Nem todas as fábricas produzem o mesmo tipo de pecado. Nem todas as fábricas produzem a mesma quantidade de pecados. Alguns pecados são indecentes, outros são socialmente aceitáveis, e até mesmo altamente respeitados em alguns círculos. Entretanto, todos são abomináveis para Deus. Se representássemos por garrafas o pecado produzido por essas fábricas de pecado, passaríamos a vida toda quebrando as garrafas num esforço inútil. A fábrica ainda está ativa, e embora em certa ocasião possa mudar a forma e a marca do produto ou diminuir ou aumentar a produção, ainda é a mesma velha fábrica de pecados.

Deus diz em João 1:12, que o problema é nào sermos filhos de Deus. Os homens, por natureza, não são filhos de Deus! "Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; a saber: aos que crêem no seu nome." Ora, Deus não iria pedir que nos tornássemos seus filhos se já o fôssemos. Ele diz claramente que temos de receber Jesus a fim de nos tornarmos filhos de Deus. Disse Ele a Nicodemos, que era religioso mas perdido: "Importa-vos nascer de novo" (João 3:7).

Nascemos de novo na família de Deus ao recebermos Jesus Cristo como nosso Salvador e Senhor pessoal. Clamamos a ele, com fé, que nos perdoe os pecados, que entre em nosso coração e vida e nos torne filhos de Deus. Ele espera por esse convite pessoal. Então Ele imediatamente entra em nossa vida, lava nossos pecados em seu sangue derramado, e nos dá o dom gratuito da vida eterna.

Ao mesmo tempo ele nos dá uma nova natureza de filhos de Deus, e começa a viver sua vida mediante a nossa, assegurando-nos uma vida modificada. Então, e somente então, depois de sermos salvos, têm nossas boas obras qualquer valor para Deus. Então, e somente então, depois de sermos salvos, pela primeira vez Deus verdadeiramente torna-se nosso Pai. Ele não é Pai de todos os homens. Ele somente é Pai dos salvos, dos que nasceram de novo na família de Deus pela aceitação de Cristo. Dos não salvos, diz Deus: "Vós sois do diabo, que é vosso pai" (João 8:44). (Veja 1 João 3:8.)

Pode você imaginar um porco tentando deseperadamente tonar-se uma ovelha imitando esta? Suponha que o porco tenha ficado chateado com a sua condição de porco e tenha visto uma ovelha perambulando por um pasto verde e bonito, comendo coisas secas e limpas em vez de lavagem. O porco consegue fugir do chiqueiro, e então encontra uma ovelha morta e veste-se com sua lã. O porco aprende a comer alimento de ovelhas, e lentamente, com agonia, aprende a balir ou a falar como as ovelhas: "Oink, Bloink, Blá-a, Báa-a, Bée!"

Seria o porco agora uma ovelha? Estaria ele pelo menos mais perto de se tornar ovelha? Será que todo esse esforço mudaria sua natureza básica de porco? Teria a menor importância ele ser um porco "bom" ou um porco "mau", pelos padrões dos porcos? Certamente que todos podemos entender que o porco não pode tornar-se em ovelha ao agir como ovelha.

Da mesma forma, ninguém pode tornar-se cristão, simplesmente agindo como cristão. Não importa quantas "boas" obras ou imitação de obras cristãs possamos fazer; somente podemos nos tornar filhos de Deus ao recebermos pessoalmente a Cristo e nascermos de novo na família de Deus. O agir como cristão, o realizar trabalho religioso e outras obras, é inútil para a salvação. Devemos nascer de novo, e receber nova natureza de Deus como filhos dele. Então, faremos boas obras para Deus, não a fim de nos tornarmos cristãos, mas porque já o somos! (Veja Efésios 2:10.)

Fé versus obras

Outro problema óbvio em trabalhar por nossa salvação em qualquer grau é que Deus diz de todos os homens (a menos que aceitem a Cristo e recebam a vida mediante ele) que estão "mortos nos vossos delitos e pecados" (Efésios 2:1). Afinal de contas, quanta boa obra pode uma pessoa morta fazer?

É verdade que em Cristo, e somente em Cristo, as pessoas têm vida. Os que estão em Cristo foram feitos novas criaturas, com natureza nova, vida nova, desejos novos, poder novo: "E assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura: as cousas antigas já passaram; eis que se fizeram novas" (2 Coríntios 5:17).

Os mórmons afirmam que a fim de podermos reivindicar a salvação pessoal devemos ter fé no Senhor Jesus Cristo, testemunhar que José Smith foi profeta de Deus, arrepender-nos, ser batizados na igreja mórmon (a única igreja verdadeira), submeter-nos à imposição de mãos e guardar os mandamentos. Entretanto, mesmo depois de obedecer a todos estes requisitos, e crer que há três céus e quase nenhum inferno, muitos mórmons ainda estão temerosos e incertos. Admitem não saber ao certo para onde irão quando morrerem!

A Bíblia ensina que há somente uma salvação, e Deus diz que esta jamais é recebida mediante obras. O primeiro passo que qualquer pessoa dá para a salvação é o arrependimento do pecado: "Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos" (Isaías 53:6). Arrependimento no grego é metanoia, que simplesmente significa mudança de atitude acerca do pecado, de si mesmo e do Salvador; desistir de seguir o nosso próprio caminho e seguir o caminho de Deus. O arrependimento ocorre simultaneamente com a salvação quando a pessoa se volta do pecado para o Salvador.

O pecado é basicamente seguir nossa velha natureza pecaminosa, e ir em nosso próprio caminho, ser autocentralizados em vez de Cristocêntricos. É ser o Deus, o Senhor, o chefe de nossa própria vida. É gerenciar nossos próprios negócios em vez de submeter o controle a Deus. Deus não pode permitir deuses rivais, não importa quão benevolentes possam eles parecer à primeira vista, em lugar algum de seu universo. O resultado último seria rebelião e caos. A salvação consiste em receber a Jesus pela fé e seguir o caminho de Deus em vez do nosso próprio.

Efésios 2:8, 9 torna-o claro como cristal: "Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie" (itálicos do autor).

Somos salvos, não pelas obras, não pelas obras, não pelas obras!

A resposta mórmon é no sentido de tentar anular esta afirmativa clara e inegável. Voltam-se rapidamente para Tiago 2:20: "Queres, pois, ficar certo, ó homem insensato, de que a fé sem as obras é inoperante?" É verdade! Os demônios têm crença intelectual e estão para sempre no inferno (veja Tiago 2:19). É preciso crer com o coração (o centro do ser humano que governa, rege e escolhe; veja Romanos 10:9, 10) para que o homem seja salvo. A fé salvadora sempre produz boas obras, não a fim de sermos salvos, mas como prova de que já fomos salvos. A fé sem as obras jamais viveu!

Tiago 2:18 diz que devemos mostrar nossa fé por nossas obras. Não podemos mostrar algo que ainda não temos, e se temos fé já fomos salvos. Tiago está mostrando que toda a conversa acerca de fé é inútil se a pessoa não tiver uma vida mudada que prove que verdadeiramente foi salva. Diz-nos para mostrarmos nossa salvação.

Tiago continua dizendo acerca de Abraão e de como foi justificado pelas obras (v. 21), mas ele creu em Deus e foi-lhe imputado como justiça (v. 25; veja também Gênesis 15:6). Qual é a resposta? Abraão foi justificado à vista de Deus por sua fé. À vista dos homens foi justificado por suas obras. Os homens não podem ver a fé; podem somente ver as obras que a fé salvadora produz.

Catorze anos depois de Abraão ter crido em Deus foi circuncidado como sinal externo da aliança que já tinha com Deus. Ele havia sido salvo catorze anos antes de ser circuncidado (veja Gênesis 17:9-11).

Então, cerca de 40 anos depois de ter crido em Deus e ter sido salvo (muitos anos antes do nascimento de Isaque) Abraão provou sua fé perante os homens. Ele demonstrou sua salvação, como Tiago afirma, ao oferecer seu filho Isaque no altar (veja Gênesis 22). Aqui vemos que a fé que não produz mudança de vida é morta. A fé que não produz obra que justifique nossas reivindicações de salvação não é de forma alguma a fé salvadora.

A propósito, a transformação dramática de caráter e de vida é a norma no cristianismo evangélico. Mel Trotter foi alcoólatra. Todas as suas promessas e esforços desesperados para deixar a bebida provaram ser em vão.

Num dia triste e pesaroso, seu precioso filhinho morreu. Em seu pesar, o desejo insaciável de uísque encheu-lhe o ser, e Mel estava terrivelmente quebrantado. Por fim, em desespero abjeto, e enojado de si mesmo, foi até ao caixão onde jazia o corpo frio de seu bebezinho. Seus dedos tremiam enquanto tirava os sapatos dos pezinhos do filho. Então arrastou-se para fora a fim de vender os sapatos e conseguir dinheiro para comprar bebida.

Algum tempo mais tarde, Mel aceitou Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador pessoal e foi mudado instantaneamente e para sempre. Tornou-se um cristão devotado; sua sede fora satisfeita pelo Salvador. Nos anos seguintes fundou ele mais de 60 missões com o propósito de pregar Cristo aos homens e mulheres necessitados.

A propósito, onde os mórmons possuem missões para os desprezados da sociedade? Onde estão os alcoólatras, as prostitutas, os assassinos, os viciados em droga, que podem testemunhar ter sido instantaneamente salvos e mudados pelo mormonismo? É claro, todo programa, quer seja religioso ou secular, educacional ou reabilitatório, pode reivindicar resultados favoráveis na reabilitação dessas pessoas necessitadas, mas estamos falando acerca da mundança que ocorre em alguns poucos minutos, que dura para sempre e que somente Cristo pode operar. Tenho visto essa transformação vezes sem conta, em poucos segundos, à medida que as pessoas recembem a Cristo. Mudanças de hábitos, de vida, de disposição, de atitude, de temperamento, uma certeza repentina e imperecível acerca da salvação, da morte e do céu. Um influxo súbito de amor e interesse pelos outros, quer seja em psicólogos, advogados, homens de negócio, prostitutas, alcoólatras, fazendeiros, viciados em droga, pescadores, mineiros, professores, donas-de-casa, ou quem quer que seja.

Trabalhar por nossa salvação, portanto, insulta a Deus e nos endivida ainda mais. Ele deseja que demonstremos nossa salvação, depois de termos sido salvos. (Veja Filipenses 2;12).

É difícil ver como palavras referentes às obras para a salvação poderiam ser mais claras do que estas que Deus nos deixou em Romanos 11:5, 6: "Assim, pois, também agora, no tempo de hoje, sobrevive um remanescente segundo a eleição da graça. E se é pela graça, já não é pelas obras; do contrário, a graça já não é graça."

A graça bíblia é o amor imerecido e a salvação estendida aos totalmente indignos, sem obras. Olhe para o ladrão na cruz outra vez -- não tinha igreja, nem batismo, nem boas obras, só pecado, pecado, pecado. Então este desgraçado sem esperança clama a Jesus Cristo: "Jesus, lembra-te de mim quando vieres no teu reino. Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso" (Lucas 23:42, 43). Salvação instantânea! Completa e gratuita! Sem obras, sem igreja, sem batismo, nada a não ser a fé, o pedir e o crer em Jesus! Sem dúvida, o ladrão teria tido uma vida mudada se pudesse ter descido da cruz, mas como resultado, e não como meio de sua salvação.

Contraste, isto com o ensino mórmon sobre a graça. A graça dos mórmons consiste, em parte, em fazer boas obras religiosas, para a igreja e o templo e desta forma o indivíduo se torna a si mesmo digno da graça de Deus. Leia de novo a afirmativa citada previamente neste capítulo das Regras de Fé de Talmage: "A redenção dos pecados pessoais somente pode ser obtida mediante a obediência aos requisitos do evangelho e uma vida de boas obras."

Eis aqui por que a graça mórmon é falsa e por que as obras jamais podem levar ninguém ao céu: "Porque se Abraão foi justificado por obras, tem de que se gloriar, porém não diferente de Deus. Pois, que diz a Escritura? Abraão creu em Deus, isso lhe foi imputado para justiça. Ora, ao que trabalha [pela salvação], o salário não é considerado como favor, e, sim, como dívida. Mas ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica ao ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça" (Romanos 4:2-5).

Sentimos que devemos repetir com convicção total: a religião mórmon é uma doutrina elaborada de obras, que nega que Cristo somente é suficiente para salvar.

Cristo, mais nada, conserva-nos salvos (uma vez que nos rendemos totalmente a ele, pela fé, para a salvação). Tudo o mais, declara a Bíblia ser heresia. As obras seguem a salvação como prova de uma salvação real e para a glorificação de Cristo.

Lidando Com a Ilusão Mórmon

Os mórmons reagem de várias maneiras quando confrontados com a evidência irrefutável de que o mormonismo é falso. Alguns voltam-se do Jesus mórmon para o Jesus bíblico e sendo salvos deixam o mormonismo. Alguns são convencidos mentalmente mas se apegam emocionalmente ao mormonismo por causa de laços familiares, temor, etc. Alguns denunciam toda a evidência como mentiras, material usado fora do contexto, perseguição antimórmon, etc. Muitos, simplesmente ignoram os fatos, e apegam-se ao "testemunho" que o "Espírito Santo" lhes deu.

É interessante, mas de quebrar o coração, notar que mesmo depois de Jim Jones e a Igreja do Povo terem sido totalmente expostos, mesmo depois do massacre de Jonestown, depois de Jones ter sido desmascarado como moralmente depravado, depois de seu afastamento do Jesus bíblico ter sido revelado, algumas pessoas ainda criam nele, e ainda eram leais ao Templo do Povo. Alguns ainda estavam dispostos a morrer por ele e por seu culto.

Alguns mórmons radicais evidentemente têm feito sua escolha de modo irrevogável e, infelizmente, para a eternidade, e podem estar completamente impenetráveis aos fatos. Seu "testemunho" do "Espírito Santo" de que o mormonismo é verdadeiro, de que José Smith é profeta de Deus, de que seu Jesus mórmon é verdadeiro, e que todas as outras igrejas, a não ser a deles, são apóstatas, é suficiente para eles.

Não importa do que e de quem os mórmons recebem seu "testemunho", mas certamente não é do Espírito Santo da Bíblia. Os mórmons afirmam que o Espírito Santo, juntamente com o Pai e o Filho, é um dos personagens da divindade. Na teologia mórmon isso significa três deuses separados e individuais, um somente em propósito, o que contradiz a Bíblia e revela que os mórmons são politeístas. Entretanto, os mórmons admitem que o Espírito Santo é um "personagem do espírito" que não tem corpo de carne e ossos, um dos requisitos para ser Deus. O Espírito Santo dos mórmons só pode estar em um lugar de cada vez. Quando a Bíblia diz que o Espírito Santo enche muitas pessoas diferentes ao mesmo tempo, e que habita em todos os cristãos verdadeiros em todos os lugares, os mórmons interpretam como sendo "os poderes e influências que emanam de Deus". (Graça a Deus por nosso confortador pessoal, o Espírito Santo bíblico, uma pessoa viva que habita em cada um de nós que fomos verdadeiramente salvos).

É claro que o que quer que esteja dando aos mórmons o testemunho da "verdade" do mormonismo, não é o Espírito Santo de Deus!

__________
Notas
1) Stephen L. Richards, Contributions of Joseph Smith (Salt Lake City: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos do Últimos Dias).
2) Talmage, Articles of Faith, pp. 85, 87, 478, 479.




Cap.15
Salvação Bíblica


Alguns anos atrás, no campo predominantemente mórmon em que eu estava falando sobre nosso Salvador, demos a uma jovem senhora mórmon e a seu marido, também mórmon, grande parte do material contido neste livro. Ele não teve interesse suficiente para ler todo o material, mas ela teve.

Às duas horas da manhã, ela não pôde agüentar mais. Sacudiu o esposo até acordá-lo e disse-lhe que queria ser salva. Ele não deu importância ao caso, dizendo-lhe que calasse a boca e voltasse a dormir. Ela veio falar comigo assim que pôde.

Ajoelhamo-nos e ela derramou o coração, confessando seu sentimento de estar perdida, seu pecado, e aceitou a Jesus com seu Salvador e Senhor. Ela se regozijou ao passar das trevas do mormonismo para a luz de Cristo. Dentro de dois meses, ela havia praticamente decorado o evangelho de Mateus, aprendendo e compreendendo mais da Escritura em algumas semanas como cristã, do que em toda a vida como mórmon.

Descobrimos que não há divisão da salvação em "geral" e "pessoal". Há somente uma salvação, e esta recebemos quando aceitamos o Senhor Jesus Cristo.

Os Mórmons e a Salvação Bíblica

A seguir apresentamos experiências verídicas (embora alguns nomes sejam fictícios) de mórmons que receberam esta salvação.

Tim O'Flannigan cresceu na igreja mórmon. Seus pais, já idosos, ainda permanecem lá. As atividades para os jovens eram interessantes, e ele prontamente absorveu o ensino mórmon, tanto antes como depois de se batizar na igreja mórmon.

A despeito de seu testemunho mórmon, Tim começou a beber e a deixar que outros pecados fossem entrando em sua vida. O casamento com Jean, uma moça linda e amável, e a chegada de duas crianças preciosas, deviam ter apaziguado a inquietude dele, mas não o fizeram. Jean foi levada a Cristo pelo testemunho doce e consistente de uma amiga. Tim não pôde deixar de notar a mundança na vida dela mas pensava que a última coisa no mundo que precisava era de "religião". Tinha o suficiente disso. Jean logo começou a assistir à nossa igreja onde desabrochou como uma rosa na primavera para Jesus Cristo. Conversei com Tim a respeito de seu relacionamento com Cristo. A princípio, ele via pouca diferença entre o ensinamento mórmon e o que a Bíblia dizia a respeito da salvação. Ás vezes, ele se sentia seguro de ir para o céu - afinal de contas, um dos três céus dos mórmons, ele estaria indo.

Evitou-me por algum tempo, mas não podia evitar o impacto da Palavra de Deus e o doce testemunho de sua esposa cuja vida fora mudada totalmente. Tim teve de admitir que havia algo diferente, vivo, muito mais real e vibrante na vida de Jean e no seu testemunho do que havia na vida de testemunho de muitos mórmons que conhecia tão bem. O coração de Tim ficou conturbado. Era inegável que a Bíblia ensinava que a salvação era um dom; o mormonismo ensinava que a pessoa devia trabalhar por sua salvação. Qual estava certo? Versículos como Romanos 4:5: "Mas ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica ao ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça", martelavam-no como uma bigorna.

Tim rendeu-se. Clamou a Jesus Cristo que o salvasse de seus pecados e enchesse o lugar vazio em seu coração que o mormonismo jamais fora capaz de preencher. Jesus entrou em seu coração, e Tim conheceu o testemunho da alegria e paz que somente o Salvador vivo pode dar, tão diferente do seu antigo testemunho mórmon. Imediatamente depois de sua salvação, Tim deixou o mormonismo para seguir a Cristo no batismo em nossa igreja. Cristo enchera para sempre aquele lugar vazio.

Recebi recentemente uma carta de uma jovem mãe da Igreja dos Santos dos Últimos Dias, carta essa que escreveu depois de ler parte do material deste livro e depois de eu a ter visitado. Na carta dizia ela: "Tenho visto acontecer coisas que nunca pensei serem possíveis. Élindo. Estou realmente alegre por você ter vindo. Deus, agora, faz parte de minha vida. Oro a Deus para que você alcance mais pessoas da igreja dos Santos dos Últimos Dias e faça com que conheçam e compreendam o amor de Deus. Realmente deprime saber que algumas das pessoas mais belas que conheço podem não estar no céu por causa deste caminho falso e hipócrita que a igreja dos Santos dos Últimos Dias ensina...agora sou, verdadeiramente, uma filha de Deus, nascida de novo. Que sentimento lindo me acompanha a cada novo dia! Sei que mediante a fé e o amor que vêm de Deus serei capaz de vencer meus ensinamentos antigos. Obrigada outra vez por ajudar-me a ver a luz."

Mais tarde, tive a alegria de voltar à cidade dela e levar seu marido a Jesus Cristo.

Brett Somers era um mórmon bem rico, com uma casa linda no estado de Washington. Tanto ele como a esposa eram ativos na igreja mórmon. Depois de vários anos de serviço fiel e até mesmo brilhante na igreja mórmon, a senhora Somers tornava-se cada vez mais perturbada por causa da falta de interesse vital em falar acerca de Jesus Cristo que encontrava nos líderes da igreja, nos oficiais, e em suas amigas mórmons. O que ela ouvia os líderes dizerem e o que lia na Bíblia não parecia estar de acordo. Ela se aprofundou mais no Livro de Mórmon, e outros livros mórmons, procurando fortalecer a fé que uma vez já fora flamejante. Ela leu com cuidado o livro de Talmage, Regras de Fé, marcando muitas passagens. (Eu sei! Ela me deu o livro!)

Eu estava fazendo uma série de conferências por perto e a senhora Somers marcou uma entrevista comigo. Ela fez-me perguntas cuidadosas e inteligentes sobre o mormonismo, a Bíblia e a salvação. Levou para casa parte do material que incluí neste livro. Pediu que o Cristo da Bíblia, não do mormonismo, entrasse em seu coração. Agora ela reconsagrou clara e definitivamente a vida a Cristo e decidiu sair da igreja mórmon.

Brett ficou num dilema. Algumas das pesquisas da esposa começaram a perturbá-lo. Ele foi com ela por algum tempo a uma igreja evangélica. Mas ele era mórmon! Onde estava a resposta?

Deus, graciosamente, abriu o caminho para que eu pudesse ter uma conversa com Brett. Lenta e cuidadosamente, e em atitude de oração, apresentei o evangelho a Brett e respondi a muitas perguntas da Bíblia, a Palavra de Deus. Finalmente eu disse: "Brett, Jesus o ama tanto. Ele morreu por você e promete que se você invocá-lo para salvá-lo dos seus pecados, ele o fará. Brett, você está disposto a invocar o Senhor Jesus Cristo a fim de salvá-lo, neste instante?"

Brett abaixou a cabeça, simples e calmamente convidou o Cristo ressurreto para entrar em sua vida e salvá-lo de seus pecados. Oh, que alegria e irradiação indizíveis brilharam em seus olhos cheios de lágrimas enquanto os levantava para mim! Mostrei-lhe vários versículos bíblicos tais como Romanos 10:13 e João 3:36 de novo, e ele rapidamente decorou e reivindicou João 3:36.

Então perguntei a Brett se ele sabia, sem sombra de dúvida, que Jesus o havia salvo e lhe havia dado o maravilhoso dom da vida eterna. Brett respondeu-me com um sim alto e ressonante. Oramos juntos e Brett agradeceu ao Senhor Jesus Cristo por tê-lo salvo de seus pecados, do mormonismo e do inferno.

Brett e a esposa foram, a pedido dele, excomungados da igreja mórmon e estão muito ativos na igreja batista e vitalmente interessados em levar outros a Cristo. Agora tanto Brett como a esposa sabem o que é testemunho verdadeiro de Jesus Cristo. Não podem ficar calados!

Alguns nomes nesses testemunhos são fictícios a fim de proteger os indivíduos envolvidos. Ninguém, que ainda não experimentou, pode acreditar na pressão que a igreja mórmon, os líderes mórmons, parentes, pessoas achegadas, amigos e a família podem exercer sobre os que se salvam e deixam a igreja mórmon.

Entretanto, os nomes da experiência seguinte são verdadeiros. Janet Webster publicou e divulgou largamente seu testemunho de doze páginas.

Janet é uma senhora muito vivaz e foi uma mórmon entusiasta. Ela estava no processo de agir como missionária a duas muito boas amigas cristãs, ensinando-lhes as seis lições missionárias. Janet tinha certeza que as amigas logo veriam a "verdade da igreja mórmon", especialmente se conhecessem "todos os seus princípios e doutrinas maravilhosos, lindos e gloriosos". Entretanto, ao examinar a Bíblia à procura de um dos versículos que os mórmons usam para tentar provar uma doutrina, ela descobriu, para seu espanto, que tinha de ler o que a Bíblia dizia antes e depois do versículo para compreender seu significado completo!

Esta experiência levou Janet a ler mais e mais da Bíblia e ela se convenceu de que a Bíblia era a Palavra perfeita de Deus, e percebeu a necessidade que tinha de Jesus Cristo. Aceitou-o como Senhor e Salvador e saiu do mormonismo para sempre.

Em sua carta ela dizia: "Como posso contar-lhe o milagre bendito que aconteceu em nossa família? Pela graça maravilhosa de Deus, fomos tirados das trevas e redimidos por nosso precioso Senhor e Salvador, Jesus Cristo."

Brenda, filha de Janet, estudante da universidade Brigham Young, voltou para a casa de sua família "apóstata" recém-cristã. Com o tempo o amor de Cristo e dos cristãos venceu, e Brenda também aceitou a Cristo.

Janet escreveu com grande autoridade: "De repente, tudo entrou em perfeita perspectiva...há dois campos (ou lados) nesta terra. No primeiro lado temos os que sem reserva apóiam a Palavra de Deus (a Bíblia), confiando nela completamente. E no segundo lado estão aqueles que gostariam de solapar (e às vezes sutilmente o fazem) a Bíblia proclamando que ela não é um livro sobrenatural. Em vez disso crêem que suas próprias idéias intelectuais ou conhecimento científico (ateístas), ou novos profetas e Escrituras (espiritualistas, Testemunhas de Jeová, mórmons, Bahai, Ciência e Mente, etc.) devem ter preeminência sobre a Bíblia.

Bem, por que não, pergunta você? Somente posso dizer por que não, pergunta você? Somente posso dizer por que não por mim mesmo. Primeiro, por favor, note que há muitos grupos no segundo campo, mas que há somente um no primeiro: os cristãos nascidos de novo, que crêem não haver salvação em nenhuma denominação em particular, ou em seguir um profeta, um Papa, etc., mas somente em e mediante Jesus Cristo. E pregam somente Jesus Cristo, e este crucificado. Todos estes cristãos pertencem à mesma igreja -- deu, o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz" -- Isaías 9:6.

Dentro da natureza de Deus há três distinções eternas: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo, e há somente um Deus. Uma vez que Jesus repetidamente é chamado de Deus, devemos aceitá-lo como Deus, ou então aceitaremos outro Jesus. Na Bíblia "o Verbo" significa Jesus: "No princípo era o Verbo, e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus" -- João 1:1. "Princípio" aqui simplesmente significa "desde todo o tempo". Assim como Deus foi Deus desde todo o tempo, também Jesus Cristo foi Deus -- desde o princípio, de todo o tempo! Jesus nunca progrediu, nunca trabalhou por atingir seu caminho para ser Deus. Ele sempre foi Deus.

Deus proibiu para sempre a adoração de qualquer outro Deus (Êxodo 34:14), entretanto Jesus aceitou a adoração como Deus em muitas ocasiões. "E eis que eles foram dizer aos Seus dicípulos, Jesus veio ao encontro deles, e disse: Salve! E eles, aproximando-se, abraçaram-lhe os pés, e o adoraram" -- Mateus 28:9.

As Boas Obras Não Podem Salvá-lo

Deus o ama e deseja que você saiba que TODOS os homens são pecadores perdidos e devem nascer de novo.

Todos os homens possuem natureza pecaminosa e não existe salvação geral. A Bíblia diz em Romanos 3:23: "Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus." Isto significa que todos nós somos pecadores perdidos. Romanos 3:10: "Não há justo, nem sequer um."

Pecado é seguir nosso próprio caminho (Isaías 53:6). É ser o Deus, o gerente, o chefe, o Senhor de nossa própria vida. É estarmos centralizados em nós mesmos em vez de deixar que Cristo seja o centro.

"Todas as nossas justiças são como trapos da imundícia" -- Isaías 64:6; "Ora, ao que trabalha [para salvação], o salário não é considerado como favor, e, sim, como dívida. Mas ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica ao ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça" -- Romanos 4:4, 5.

Uma macieira é uma macieira: dá maçãs. Da mesma forma, pecamos porque todos nós possuímos uma natureza pecaminosa. Derrubar as maçãs da árvore não lhe modifica a natureza! De modo que o livrar-nos de alguns pecados não muda nossa natureza.

Além disso, quanto de boas obras pode um morto fazer? Como pessoas naturais (não salvas) todos nós estamos "mortos em delitos e pecados -- Efésios 2:1.

João 5:24: "Em verdade, em verdade vos digo: Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida."

O Que é a Salvação Verdadeira e Bíblica?
Salvação é um dom gratuito


Deus o ama e deseja que você saiba que a salvação não é pelas obras, é um dom. O caminho da salvação provido por Deus é receber a Cristo pessoalmente, confiando nele somente para nos salvar.

Romanos 6:23: "Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor." Não podemos fazer-nos "dignos" da graça de Deus. Salvação é um dom gratuito ao indigno, ao que não merece, e todos nós estamos nesta categoria. "Cristo morreu pelos ímpios" -- Romanos 5:6.

Efésios 2:8, 9: "Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie."

Necessitamos de uma nova natureza!

Deus o ama e deseja que você saiba que há somente um caminho para a salvação, e esse é mediante o nascer de novo.

João 3:7: "Importa-vos nascer de novo." João 1:12 diz-nos como. "Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; a saber: aos que crêem no seu nome." Aceitar a Jesus é a única maneira de nascer de novo.

Não somos filhos de Deus por natureza. Devemos receber a Cristo a fim de nos tornarmos filhos de Deus.

Somente Jesus pode limpar os nossos pecados e mudar nossa natureza; 1 Pedro 2:24: "Carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados." Jesus tomou nosso lugar e derramou seu sangue a fim de nos lavar os pecados. Quantia alguma de "boas obras" pode lavar um único pecado ou trocar nossa natureza.

Salvação ocorre quando clamamos a Jesus, crendo, para nos salvar. Então ele entra em nossa vida e nos tornamos filhos de Deus com uma nova natureza.

Embora a salvação não seja pelas obras, a salvação verdadeira sempre produz mudança de vida. Cristo entra mediante convite pessoal, como Senhor e Salvador para mudar nossa vida e viver sua vida por intermédio de nós.

A salvação é instantânea!

Deus o ama e deseja que você saiba que a salvação é instantânea. No momento em que nos arrependemos, que deixamos nossos pecados e nos voltamos para Jesus, ele nos salva. Como diz o hino: "Tal qual estou, eis-me aqui Senhor, pois o teu sangue remidor..." Cristo disse ao ladrão não batizado e não salvo, na cruz, (uma resposta instantânea de salvação ao clamor confiante do ladrão): "Hoje estarás comigo no paraíso" -- Lucas 23:43. (Paraíso é o mesmo lugar que Paulo viu como o céu de Deus, 2 Coríntios 12:2-4.) Jesus garantiu a salvação de uma prostituta: "A tua fé te salvou; vai-te em paz" -- Veja Lucas 7:50. Salvação instantânea!

A salvação inclui o aceitar a Jesus Cristo tanto como Senhor (Deus, Senhor, novo gerente de nossa vida) e Salvador. Envolve a crença de coração (o centro de nosso ser que rege, governa e escolhe). Romanos 10:9: "Se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos serás salvo."

A salvação é simples

Deus o ama e deseja que você saiba que a salvação é simples. Romanos 10:13: "Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor, será salvo." "O sangue de Jesus, seu Filho, [de Deus] nos purifica de todo pecado" -- 1 João 1:7.

Devemos, pessoalmente e com fé, clamar a Jesus para nos salvar. É assim que o recebemos. Se clamarmos assim, ele deve salvar-nos, ou Deus estaria mentindo, e Deus não pode mentir. Se Jesus nos amou a ponto de morrer para nos salvar, então desapontar-nos-ia quando invocássemos o seu nome? É claro que não!

Deus o ama e deseja que você seja salvo. Você gostaria de receber Jesus como seu Senhor e Salvador neste instante? Eis uma oração que você pode fazer agora mesmo com todo o coração:

"Senhor Jesus, entra em meu coração e em minha vida. Lava-me de todo pecado com teu sangue vertido. Faze-me um filho de Deus. Dá-me teu dom gratuito de vida eterna, e faze-me saber que estou salvo, agora e para sempre. Agora recebo-te como meu único Senhor e Salvador pessoal. Em nome de Jesus. Amém."

Jesus o salvou ou ele mentiu? Ele tinha de fazer uma das duas coisas. Segundo Romanos 10:13, se você invocou, crendo Nele, Ele o salvou e você está limpo de seu pecado.

A salvação é certa

A pessoa pode saber que é salva não simplesmente pelo sentimento, mas porque a Palavra de Deus o afirma! Decore João 3:36: "Quem crê no Filho tem a vida eterna." O que é que você tem neste instante, segundo a Palavra de Deus? Para onde você iria se morresse neste instante, segundo a Palavra de Deus? " (Porque andamos por fé, e não por vista). Mas temos confiança e desejamos antes deixar este corpo, para habitar com o Senhor".

(2 Coríntios 5:7,8)

Se agora você sabe que Jesus o salvou, segundo sua palavra, por favor, tire alguns instantes agora e agradeça-lhe em voz alta o tê-lo salvo enquanto oramos.

1 João 5:13: "Estas cousas vos escrevi a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus."

Salvação é crer!

Escolha crer em Cristo, com sentimentos ou sem eles, e Ele lhe provará Sua realidade à medida que você der o passo da fé, crendo que Ele cumpriu Sua palavra e o salvou.

Três homens entram no mesmo elevador e querem ir para o sétimo andar. Um sorri, outro chora, outro tem o rosto impassível, sem emoções. Todos os três chegam ao sétimo andar, a despeito de seus sentimentos, porque acreditaram no elevador e se entregaram a ele. Assim também acontece com a confiança em Cristo -- com sentimentos ou sem eles. Ele o salvará instantaneamente e o levará aos céus.

A realidade de sua salvação mostrar-se-á em sua reação de amor em obediência ao seguir a Jesus Cristo. João 14:23: "Se alguém me ama, guardará a minha palavra." Se você realmente foi salvo, você obedecerá!

Entre outras coisas, isto significa que você sairá do mormonismo e seguirá ao Cristo bíblico!

A salvação verdadeira produz boas obras e obediência a Cristo

Trabalhar pela salvação mostra incredulidade na suficiência de Jesus Cristo para nos salvar. Entretanto, a salvação verdadeira e a verdadeira fé, sempre produzem boas obras!

Tiago 2:20: "Queres, pois, ficar certo, ó homem insensato, de que a fé sem as obras é inoperante?"

Macieiras produzem maçãs. Os cristãos verdadeiros produzem boas obras. As maçãs são produtos da árvore e provam que é uma macieira. Mas já era macieira antes de produzir maçãs. Da mesma forma, as boas obras nunca produzem um cristão; meramente provam que essa pessoa é cristã. De acordo com 2 Coríntios 5:17: "E assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura: as cousas antigas já passaram; eis que se fizeram novas."

Devemos ter a salvação a fim de demonstrá-la, assim como devemos ter o carro antes de podermos demonstrá-lo!

Mais do que Crença Intelectual

A salvação funciona de verdade? Para os cristãos nominais que podem ser religiosos mas que têm somente uma crença intelectual em Cristo, a resposta é definitivamente não! Infelizmente, muitas igrejas têm membros que são cristãos nominais. Eu fui cristão nominal. Dos tais os cultistas se alimentam.

Para os que se voltam, com fé, para Jesus Cristo com todo o coração, a reposta é um sim emocionante e grande!

Tenho uma dívida para com os mórmons e para com John, meu amigo mórmon, mencionado no primeiro capítulo. Por causa de John, descobri que minha religião intelectual não era suficiente. Verdadeiramente vim a conhecer a Cristo como meu Senhor e Salvador pessoal. Agora desejo partilhá-lo com você.

Deus ama a todos nós, tanto, tanto que enviou seu Filho para verter seu sangue na cruz por nós. E ainda mais, Deus o ama. Você está disposto a deixar o pecado e a si mesmo e voltar-se para o Salvador? Deus diz que todos nós somos pecadores, e isto significa que todos estamos perdidos. Você jamais poderá ser verdadeiramente salvo, até que admita estar perdido! Até poder admitir isso, você insulta a Deus, e o acusa de deixar seu Filho morrer por você embora não houvesse necessidade! Examinemos o caminho da salvação uma vez mais. Sua decisão acerca de Cristo determinará seu destino. Oramos para que Deus, em seu amor, capacite-nos a tornar o caminho claro como cristal.

Como é, exatamente, que me volto para Cristo? "A todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; a saber: aos que crêem no seu nome" (João 1:12). Você deve confessar a Deus que você é um pecador perdido, e receber a Jesus Cristo como seu Salvador. Instantaneamente, Ele o salvará e você nascerá de novo, como filho de Deus, com uma nova natureza.

Como o recebo? Aceite a Jesus como o Deus eterno que ressurgiu corporeamente dentre os mortos. Confesse a Cristo, porque se "com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo" (Romanos 10:9).

Que faço para recebê-lo? Clame a ele com todo o coração, crendo nele! "Todo aquele que invocar o nome do Senhor, será salvo" (Romanos 10:13). Se você invocar, com fé, Jesus terá de salvá-lo ou estaria ele mentindo, porque Ele o prometeu. Ele não pode mentir! Além disso, se Ele o amou o suficiente para morrer em seu lugar em agonia sangrenta e solitária numa cruz cruel, deixaria Ele você de lado quando clamasse a ele para salvá-lo? É claro que não!

Simplesmente ore: "Senhor Jesus, por favor salva-me de todos os meus pecados. Lava-me pelo teu sangue vertido. Dá-me teu dom gratuito da vida eterna. Entra em meu coração e em minha vida neste instante. Torna-me um filho de Deus, e faze-me saber que estou salvo, agora e para sempre. Agora recebo-te como meu Salvador e Senhor pessoal."

O Cristo que você está recebendo é o Cristo bíblico, eterno, que sempre foi e sempre será Deus, de eternidade a eternidade.

Cristo o salvou -- não segundo os seus sentimentos mas segundo a Palavra de Deus? Então simplesmente agradeça-Lhe em voz alta a salvação de sua alma e a vida eterna.

Decore, neste instante, a primeira parte de João 3:36: "Por isso quem crê no Filho tem a vida eterna." De modo que no momento em que você creu, Deus disse ter-lhe dado a vida eterna!

Encontre uma igreja que ensine o sangue de Cristo e torne clara a salvação, e que crê na Bíblia e na Bíblia somente. Una-se a ela, e assista aos cultos regularmente como Deus ordena aos cristãos verdadeiros em Hebreus 10:25.

Siga a Cristo no batismo para mostrar ao mundo que seus pecados foram lavados quando foi salvo (veja Atos 10:47, 48), e mostre que está morto para a velha vida e ressurreto com ele para a novidade de vida.

Leia devagar o evangelho de João. Confesse a outros que Cristo o salvou. Fale de Cristo constantemente com outros (veja Atos 1;8). A maior responsabilidade e alegria do mundo, além de ser salvo, é levar outros a conhecer a Cristo!

Ore freqüentemente e diga a Jesus todos os dias que você o ama e agradeça-lhe o morrer na cruz por você e por salvá-lo! Se pecar, confesse o pecado imediatamente, quer seja pecado de pensamento, palavra ou ação e agradeça a Deus o perdão instantâneo (veja 1 João 1:9). O cristão poder pecar, mas o verdadeiro cristão não poder viver habitualmente no pecado. Deixe que Cristo viva esta nova vida por seu intermédio. Diga-lhe que você O ama diariamente e dê-lhe permissão diária para que viva sua vida através de você.

Saia do mormonismo, se tiver interesse por sua alma, e pelas almas dos outros que serão influenciados por você ou para o céu ou para o inferno. "Que aproveita ao homem, ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?" (Marcos 8:36).

Se você foi verdadeiramente salvo, Deus diz que você obedecerá: "Respondeu Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada" (João 14:23).

Não se deixe impressionar demais com os sentimentos. Deus deseja que você ande pela fé, não pelos sentimentos, e às vezes Ele removerá completamente todos os sentimentos para ver se você vai andar pela fé Nele e em Sua Palavra. Outras vezes pode haver alegria e paz inexprimíveis, mas com sentimentos ou não, a Palavra Dele é verdadeira.

Eis de novo aquela ilustração valiosa. Três homens esperando no primeiro andar querem ir ao sétimo andar de um edifício. Um sorri, outro chora e outro está em atitude estóica. Seus sentimentos não têm importância alguma. O que importa é que todos eles confiam no elevador para levá-los ao sétimo andar. Portanto entram nele e entregam-se a ele e o elevador leva todos eles ao sétimo andar.

Assim acontece com nossa ida a Cristo. Não tem grande importância se você chora, sorri ou tenha pouco ou nenhum sentimento. Se confiar em Cristo para salvá-lo e a Ele se entregar, Ele o levará aos céus como o prometeu, com sentimentos ou sem eles. Mas a própria compreensão de que a pessoa foi realmente salva do pecado e do inferno eterno, mais cedo ou mais tarde trará um sentimento de paz e alívio, mas nem sempre no próprio instante da salvação.

Assim como você deve tomar remédio antes que ele possa fazer efeito, assim deve vir a Cristo e à sua palavra, depois de clamar a Ele, antes que Ele possa dar-lhe sentimentos de alegria, paz e amor, de forma tal que você jamais sonhou ser possível.

Eis alguns versículos que você pode desejar aprender. De qualquer forma, ser-lhe-ão muito úteis em sua vida cristã.

Atos 1:8: "Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra."

1 João 1:9: "Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça."

1 João 3:14: "Nós sabemos que já passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos; aquele que não ama parmenece na morte."

Quanto Deus nos ama! É minha oração que eu não tenha impedido que o amor divino fluísse através de mim, embora Deus me tenha levado a apontar os erros do mormonismo. Deus ama o povo mórmon, e, tanto quanto sei em meu coração, eu também o amo. Deus não ama o mormonismo, que ensina o povo acerca de outro Deus, outro Jesus, para sua perdição eterna.

Se este livro lhe foi uma bênção, por favor, faça que ele seja lido por tantas pessoas quantas puder nestes tempos de desespero, de trevas e de incrível urgência. Ore bastante a fim de que Jesus possa usá-lo para ganhar almas para ele.



Apêndice
O CAMINHO DA SALVAÇÃO


O Dr. Norman Lewis, do Seminário Batista Conservador do Oeste, em Portland, no estado do Oregon, afirma que todo cristão verdadeiro é confrontado como o "mandamento inescapável" de testemunhar a todos os homens que estão sem Cristo.

"Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século" (Mateus 28:19, 20).

"Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra" (Atos 1:8).

Quando se combina esta grande admoestação com João 14:23: " Respondeu Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra", verdadeiramente a responsabilidade de partilhar Cristo com todos os homens, inclusive os mórmons, é inescapável. Se amamos a Jesus, se cremos que os homens estão perdidos, se cremos no céu e no inferno, devemos falar com amigos mórmons e também com outros que precisem de Jesus.

A seguir apresentamos questões que lhes mostrarão, queridos amigos mórmons, o caminho da salvação:

1. A Bíblia diz que há somente um Deus que criou todos os universos, planetas e mundos. José Smith e outros líderes mórmons ensinam que há muitos deuses. Em quem você acredita?

A Bíblia

"Antes de mim Deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá" (Isaías 43:10).

"Há outro Deus além de mim? Não, não há outra Rocha que eu conheça" (Isaías 44:8).

Escritores Mórmons

"E os Deuses ordenaram, dizendo: Que as águas debaixo do céu sejam ajuntadas em um lugar, e apareça a terra seca; e assim foi, como eles ordenaram; e os Deuses chamaram à porção seca, terra; e ao ajuntamento das águas eles chamaram as grandes águas; e os Deuses viram que eles eram obedecidos" (José Smith, Pérola de Grande Valor, Abraão 4:9, 10).

"Se tomássemos um milhão de mundos como este e contássemos todas as suas partículas, descobriríamos que existem mais Deuses do que as partículas de matéria nesses mundos" (Orson Pratt, Journal of Discourses, vol. 2; publicado por F. D. e S. W. Richards, Liverpool, 1854; edição reimpressa, Salt Lake City, Utah, 1966, p. 345).

Comentário

Obviamente, Deus declara que jamais existiu, não existe e jamais existirá outro Deus neste ou em qualquer outro mundo, neste ou em qualquer outro planeta.

Para mais informações veja o capítulo 7 deste livro: "A Falha Fatal".

2. A Bíblia ensina que Deus jamais teve uma origem como homem, que sempre foi Deus desde a eternidade passada. A Bíblia também ensina que jamais haverá nenhum outro Deus. O mormonismo ensina que Deus uma vez já foi homem antes de se tornar Deus. O mormonismo também ensina que os homens, algum dia, podem tornar-se Deuses. Em quem você acredita?

A Bíblia

"De eternidade a eternidade, tu és Deus" (Salmo 90:2).

"Porque Eu sou Deus e não homem" (Oséias 11:9).

"Eu sou o primeiro, e Eu sou o último, e além de mim não há Deus" (Isaías 44:6).

"Antes de mim Deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá" (Isaías 43:10).

Escritores Mórmons

"O próprio Deus já foi como nós somos agora e é um homem exaltado, e senta-se no trono lá nos céus!" (Joseph Smith, Ensinos do Profeta José Smith; publicado por Deseret Book Co., Salt Lake City, 1969, p. 345).

"Lembrai-vos de que Deus, nosso Pai Celestial, já uma vez talvez tivesse sido uma criança, e mortal como nós somos e se elevou um passo na escala do progresso, na escola do adiantamento" (Orson Hyde, Journal of Discourses, vol. 1, p. 123; publicado por F. D. e S. W. Richards, Liverpool, 1854; edição reimpressa, Salt Lake City, Utah, 1966).

"O Senhor criou a ti e a mim para o propósito de nos tornarmos Deuses como ele próprio" (Brigham Young, Journal of Discourses, vol. 3, p. 93).

"Como é o homem, Deus uma vez já foi; como Deus é, o homem poder ser" (Lorenzo Snow, ex-presidente da Igreja Mórmon, Millenial Star, vol. 54; também Milton R. Hunter, The Gospel Through the Ages, pp. 105, 106).

Comentário

De acordo com a Bíblia, Deus jamais progrediu até ser Deus; Ele sempre foi Deus. Está claro que o homem não existiu antes de Deus. Claro também está que, visto como Deus declara que jamais haverá nenhum outro Deus, os homens nunca se tornarão deuses.

Para informações adicionais veja neste livro o capítulo 8: A Verdade acerca do "Deus-Adão", e capítulo 9: Contradições concernentes à Pessoa de Deus.

3. A Bíblia ensina que Jesus Cristo sempre foi Deus. O mormonismo ensina que houve um tempo em que Jesus não foi Deus. Em quem você crê?

A Bíblia

"E tu, Belém Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade" (Miquéias 5:2).

"No princípio era o Verbo de [Jesus], e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus" (João 1:1).

"Antes que Abraão existisse, eu sou" (João 8:58).

Escritores Mórmons

"Cristo, o Verbo, o Unigênito, já tinha, é claro, atingido o status da Divindade ainda quando vivia na preexistência" (livrete, What the Mormons Think of Christ -- O Que Os Mórmons Pensam de Cristo -- ; publicado pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, p. 36).

"Jesus tornou-se um Deus e chegou ao seu grande estado de compreensão mediante esforço consistente e obediência contínua a todas as verdades do evangelho e às leis universais" (Milton R. Hunter, The Gospel Through the Ages; Deseret Book Co., Salt Lake City, 1945, p. 51).

Comentário

Deus foi Deus desde o princípio como também Jesus Cristo o foi desde o princípio, desde todo o tempo. Jesus Cristo sempre foi Deus e é Deus. Jesus disse a Filipe, em João 14:9: "Quem me vê a mim, vê o Pai."

Para mais informações veja neste livro o capítulo 7: "A Falha Fatal", sob o subtítulo, O Cristo.

4. Deuteronômio 18:20-22 diz que o teste de Deus para o profeta inclui uma exatidão de 100% no cumprimento de suas profecias, ou então o profeta é falso. Muitas das profecias de José Smith jamais foram cumpridas. De acordo com o teste bíblico, foi José Smith um profeta verdadeiro ou um profeta falso?

A Bíblia

"Porém o profeta que presumir de falar alguma palavra em meu nome, que eu lhe não mandei falar, ou o que falar em nome de outros deuses, esse profeta será morto. Se disseres no teu coração: Como conhecerei a palavra que o Senhor não falou? Sabe que quando esse profeta falar, em nome do Senhor, e a palavra dele não se cumprir nem suceder, como profetizou, esta é palavra que o Senhor não disse; com soberba a falou o tal profeta: não tenhas temor dele" (Deuteronômio 18:20-22).

Escritores Mórmons

Profecia proferida por José Smith em setembro de 1832: A Nova Jerusalém e seu Templo devem ser construídas no estado de Missouri nesta geração (José Smith, Doutrina e Convênios 84:1-5).

"Os Santos dos Últimos Dias esperam ver o cumprimento dessa profecia durante a geração que existia em 1832 assim como esperam que o sol nasça e se ponha amanhã. Por quê? Porque Deus não pode mentir. Ele cumprirá todas as suas promessas" (Apóstolo Orson Pratt, Journal of Discourses, vol. 9; publicado por F. D. e S. W. Richards, Liverpool, 1854; edição, reimpressa Salt Lake City, 1966, p.71).

Esta profecia não se cumpriu, portanto é falsa. Profecia dada por José Smith entre 1831 e 1844:

A Casa Nauvoo a ser construída deve pertencer à familia Smith para sempre (José Smith, Doutrina e Convênios 124:56-60). Smith foi morto em 1844 e os mórmons foram expulsos de Nauvoo. A casa já não pertence à família Smith. A profecia era falsa.

Profecia de José Smith: "A vinda do Senhor que estava perto...até mesmo em 56 anos tudo deve terminar" (José Smith, História da Igreja, vol. 2, p. 182; publicado por Deseret News Publishers, Salt Lake City, 1902-1912). Esta profecia era falsa.

Comentário

José Smith não passa no teste de Deus para o profeta verdadeiro. Ele não foi profeta de Deus.

Para mais informações veja neste livro o capítulo 3: "José Smith -- Profeta de Deus?"

5. A Bíblia diz que Cristo foi gerado pelo Espírito Santo. O profeta mórmon, Brigham Young, disse que Cristo não foi gerado do Espírito Santo. Em quem você acredita?

A Bíblia

"Porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo" (Mateus 1:20).

"Descerá sobre ti o Espírito Santo...por isso também o ente santo que há de nascer, será chamado Filho de Deus" (Lucas 1:35).

Escritores Mórmons

"O menino Jesus...não foi gerado do Espírito Santo" (Brigham Young, Journal of Discourses, vol. 1; publicado por F. D. e S. W. Richards, Liverpool, 1854; edição reimpressa, Salt Lake City, Utah, 1966, pp. 50, 51).

Comentário

O profeta verdadeiro de Deus entraria em contradição com a Palavra de Deus?

Para mais informações veja neste livro o capítulo 7: "A Falha Fatal".

6. A Bíblia ensina que Deus criou Adão e deu-lhe vida. Brigham Young ensinou que Adão "é nosso Pai e nosso Deus e o único Deus com quem devemos lidar". Em quem você crê?

A Bíblia

"Então formou o Senhor Deus ao homem do pó da terra, e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida e o homem passou a ser alma vivente" (Gênesis 2:7). "Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva" (1 Timóteo 2:13).

Escritores Mórmons

"Quando nosso pai Adão chegou ao jardim do Éden, veio com um corpo celestial e trouxe Eva, uma de suas esposas, consigo. Ele ajudou a formar e organizar este mundo. Ele é Miguel, o Arcanjo, o Ancião de Dias! Acerca de quem santos homens têm escrito e falado. Ele [Adão] é nosso Pai e nosso Deus e o único Deus com quem devemos lidar" (Brigham Young, Journal of Discourses; vol. 1; publicado por F. D. e S. W. Richards, Liverpool, 1854; edição reimpressa, Salt Lake City, Utah, 1966, p. 50).

Comentário

Negar a doutrina do Deus-Adão é admitir que Brigham Young é profeta falso. Aceitá-la é negar a Palavra de Deus, a Bíblia.

Para mais informações veja neste livro o capítulo 8: "A Verdade Acerca do Deus-Adão", e capítulo 9: "Contradições Concernentes à Pessoa de Deus".

7. A Bíblia diz que o estudo das genealogias é fútil. Os mórmons fazem uso extensivo das genealogias em seu sistema de obras, batismo pelos mortos, etc. Em quem você acredita?

A Bíblia

"Evita discussões insensatas, genealogias, e contendas, e debates sobre a lei; porque não têm utilidade e são fúteis" (Tito 3:9).

"Nem se ocupem com fábulas e genealogias sem fim, que antes promovem discussões do que o serviço de Deus, na fé" (1 Timóteo 1:4).

Escritores Mórmons

"Antes que as ordenanças vicárias da salvação e da exaltação possam ser realizadas pelos que já morreram...devem ser identificados com exatidão e propriedade. Donde se requer a pesquisa genealógica...A Igreja mantém em Salt Lake City uma das maiores sociedades genealógicas do mundo. Grande parte do material de fontes genealógicas de várias nações está sendo ou já foi microfilmado por esta sociedade; gastam-se milhões de dólares; e está disponível ao estudo um acervo de centenas de milhões de nomes e outras informações acerca de pessoas que viveram nas gerações passadas" (McConkie, Mormon Doctrine, pp. 308, 309).

Comentário

Os registros genealógicos foram destruídos em Jerusalém em 70 A.D. pelos romanos sob as ordens de Tito, acentuando o término das genealogias por Deus, uma vez que Jesus já tinha vindo e cumprido o propósito delas.

Para mais informações sobre genealogias, veja o capítulo 10: "Sacerdócio e Genealogias", neste livro.

8. A Bíblia, a Igreja e a História lançam fortes dúvidas à reivindicação dos mórmons de que têm revelação "nova" e "mais recente". Em quem você crê?

A Bíblia

"Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro; e se alguém tirar qualquer cousa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa, e das cousas que se acham escritas neste livro" (Apocalipse 22:18, 19).

"Edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela" (Mateus 16:18).

"Acautelai-vos dos falsos profetas que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores" (Mateus 7:15).

Escritores Mórmons

"Na manhã de um lindo dia de primavera de 1820 ocorreu um dos acontecimentos mais importantes da história deste mundo. Deus, o Pai Eterno e seu Filho, Jesus Cristo, apareceram a José Smith e deram-lhe instruções a respeito do estabelecimento do reino de Deus na terra nestes últimos dias" (LeGrand Richards, A Marvelous Work and a Wonder; Salt Lake City, Deseret Book Co., 1971, p. 7).

"Contendo Revelações dadas a Joseph Smith, O Profeta" (Doutrina e Convênios; na página de rosto da citada obra).

Comentário

O livro do Apocalipse dá-nos o quadro da época da igreja, da tribulação, do milênio e da consumação de todas as coisas até o estado eterno. Deus não se "esqueceu" de nada que tornasse necessário acrescentar um Post Scriptum por revelação posterior.

"Este livro" mencionado em Apocalipse 22:18, 19, certamente parece se aplicar primariamente ao livro do Apocalipse. Entretanto, o Deus que tudo sabe e que conhece o futuro certamente sabia que livro seria colocado no final da Bíblia, e que a Bíblia é considerada e era considerada como uma unidade, um único livro. Parece mais que coincidência de que a admoestação mais poderosa da Bíblia concernente a suas palavras e acréscimos às suas profecias estivessem na última página, no último capítulo, do último livro da Bíblia, pelo último profeta, com as últimas profecias verdadeiras e certas.

Profeta algum, desde os dias bíblicos, surgiu que pudesse predizer o futuro com exatidão total requerida do profeta verdadeiro. Ninguém, desde os dias do Novo Testamento, passou no teste, o que prova conclusivamente que o dom profético de predizer o futuro foi retirado, e que não há "revelação" nova ou mais recente da parte de Deus.

Para mais informações veja neste livro o capítulo 13: "A Autoridade Final".

9. Você, como mórmon, compreende que abrir a porta a "revelações novas" ou mais recentes, cuja verdade é determinada, em parte, pelo "sentimento", pelo "testemunho" ou por um "ardor dentro do peito", faz com que lhe seja possível ou a qualquer outra pessoa alegar revelações de Deus e construir qualquer tipo de ensinamento que desejar? Pode você confiar numa religião construída sobre a base de tais "revelações"? Você acredita na palavra de um "profeta" desacreditado (cujas profecias falharam) e que disse ter revelações "novas", ou você acredita na Bíblia?

A Bíblia

"Mas, ainda que nós, ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema" (Gálatas 1:8).

"E não é de admirar; porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em ministros de justiça; e o fim deles será conforme as suas obras" (2 Coríntios 11:14, 15).

"Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para os meus caminhos" (Salmos 119:105).

Escritores Mórmons

"Recebi a Primeira Visitação dos Anjos, quando tinha cerca de catorze anos de idade" (José Smith, citado em Deseret News, em 29 de maio de 1852).

"Logo, um indivíduo obscuro, um jovem, levantou-se e no meio da cristandade, proclamou as novas surpreendentes de que Deus lhe havia enviado um anjo" (Orson Pratt, Apóstolo, Journal of Discourses, vol. 13; publicado por F. D. e S. W. Richards, Liverpool, 1854; edição reimpressa, Salt Lake City, Utah, 1966, pp. 65, 66).

"Mas, eis que eu te digo, deves ponderar em tua mente; depois me deves perguntar se é correto e, se for, eu farei arder dentro de ti o teu peito; hás de, sentir assim, que é certo" (José Smith, Doutrina e Convênios 9:8).

Comentário

Aqui você pode perceber que as reivindicações do mormonismo são iguais a centenas de outras, tais como as da Ciência Cristã, que têm acrescentado outros livros "inspirados", e do Rev. Moon da Igreja da Unificação, que afirma ter tido uma visão de Jesus em 1936. Estes ensinam que tiveram revelação posterior, visitas de anjos, visões, etc., com o propósito de "compreender" ou fazer acréscimos à Escritura. Você também pode ver que a prova alegada por eles faz com que sua atenção se desvie da Bíblia como autoridade total e final, de modo que qualquer coisa serve.

A propósito, quantidade alguma de "testemunho", "ardor dentro do peito" ou "sentimento" pode fazer com que se cumpram as profecias de José Smith, ou se transforme um profeta falso em verdadeiro.

Para mais informações, veja neste livro o capítulo 13: "A Autoridade Final".

10. A Bíblia ensina que o inferno é eterno. O mormonismo ensina que o inferno não é castigo eterno para todas as pessoas. Em qual você acredita?

A Bíblia

"E irão estes para o castigo eterno, porém os justos para a vida eterna" (Mateus 25:46).

"Por isso quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus" (João 3:36).

"E, se alguém não foi achado inscrito no livro da vida, esse foi lançado para dentro do lago do fogo" (Apocalipse 20:15).

Escritores Mórmons

"Castigo eterno é castigo de Deus: castigo para sempre é castigo de Deus; ou, em outras palavras, é o nome do castigo que Deus inflige, por ser ele eterno em sua natureza. Qualquer pessoa, portanto, que recebe o castigo de Deus, recebe castigo eterno quer seja ele por uma hora, um dia, uma semana, um ano, ou uma era" (Élder John Morgan, panfleto: The Plan of Salvation, publicado pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, 1970, p. 29).

"Na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias não há inferno. Todos receberão uma medida de salvação" (Apóstolo John Widstoe, Evidences and Reconciliations, p. 216; a mesma afirmativa é encontrada em Joseph Smith -- Seeker After Truth, Salt Lake City, 1951, pp. 177, 178.

Comentário

A mesma palavra grega da qual se traduz eterno e para sempre, aionios, é usada para descrever a continuação eterna do céu, inferno e Deus. Se um for eterno todos o são. Apocalipse 14:11, mostrando alguns perdidos já no inferno, declara que "não têm descanso algum, nem de dia nem de noite", e que "A fumaça do seu tormento sobe pelos séculos dos séculos". A escolha está clara, ou a Bíblia ou o ensinamento dos mórmons.

Para mais informação, veja o capítulo 11: "Algumas Doutrinas do Mormonismo -- Distintivas mas Dúbias".

11. A Bíblia ensina que Davi e Paulo, ambos assassinos, foram perdoados e que "o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado". Os ensinamentos de José Smith dizem que o assassinato é um pecado imperdoável. Em quem você crê?

A Bíblia

(Depois de Davi ter confessado haver assassinado a Urias, e tomado a Bate-

-Seba, sua esposa, disse-lhe Natã: "Também o Senhor te perdoou o teu pecado; não morrerás" (2 Samuel 12:13).

"Saulo, respirando ainda ameaças e morte contra os discípulos do Senhor dirigiu-se ao sumo sacerdote" (Atos 9:1). "Persegui este Caminho até à morte, prendendo e metendo em cárceres, homens e mulheres" (Atos 22:4).

"O sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado" (1 João 1:7).

Escritores Mórmons

"E agora, eis que eu falo à igreja. Não matarás; o que matar não terá perdão nem neste mundo, nem no mundo futuro" (José Smith, Doutrina e Convênios 42:18; também 132:26, 27).

"Esperanças de recompensa mediante o assim chamado arrependimento ao pé do leito de morte são vãs (Bruce McCOnkie, Mormon Doctrine, p. 631).

Comentário

Saulo foi responsável pela morte de Estêvão e de outros. Entretanto, Saulo, o assassino, tornou-se Paulo, o missionário, por causa de um encontro vital que teve com Jesus Cristo ressurreto na estrada de Damasco. Seus pecados foram-lhe perdoados. Ele foi lavado pelo sangue do Senhor Jesus Cristo.

Para mais informação veja, neste livro, o capítulo 15: "A Salvação Bíblica".

12. A Bíblia ensina que todos os homens são pecadores perdidos e que necessitam de salvação, e que somente os que aceitam a Cristo pessoalmente são salvos. O mormonismo ensina que a ressurreição é a salvação, e assim como todosserão ressurretos, todos serão salvos. A isto chamam de "salvação geral". Em qual você acredita?

A Bíblia

"Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus" (Romanos 3:23).

"De fato a vontade de meu Pai é que todo homem que vir o Filho e nele crer, tenha a vida eterna; e Eu o ressuscitarei no último dia" (João 6:40).

Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá" (João 11:25).

"Crê no Senhor Jesus, e serás salvo, tu e tua casa" (Atos 16:31).

Escritores Mórmons

"Haverá uma Salvação Geral para todos no sentido em que o termo geralmente é usado, mas salvação com o significado de ressurreição, não é exaltação" (Stephen L. Richards, panfleto, Contributions of Joseph Smith, publicado pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, p. 5).

"Todos os homens são salvos pela graça somente sem nenhum ato de sua parte, o que significa que são ressurretos" (Apóstolo Bruce McConkie, What the Mormons Think of Christ, p. 28, panfleto atualmente publicado pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias).

Comentário

Os mórmons colocam a salvação ao mesmo nível da ressurreição. Todo mundo não é automaticamente salvo quer creia ou não. Ressurreição não é salvação. Haverá uma ressureição para a maldição dos que não crêem e também uma ressurreicão para a salvação (João 5:28, 29; Atos 24:15).

Para mais informações veja neste livro o capítulo 14: "A Salvação Mórmon".

13. A Bíblia diz que toda a salvação é pela fé em Jesus Cristo somente. O mormonismo ensina que ao fazer boas obras o homem pode tornar-se "digno" da salvação individual ou pessoal. Em qual você crê?

A Bíblia

"Como está escrito: Não há justo, nem sequer um" (Romanos 3:10).

"Porque lhes dou testemunho de que eles [judeus não salvos, mas religiosos] têm zelo por Deus, porém não com entendimento. Porquanto, desconhecendo a justiça de Deus, e procurando estabelecer a sua própria, não se sujeitaram à que vem de Deus" (Romanos 10:2, 3).

"Quem crê, tem a vida eterna" (João 6:47).

"Por isso também pode salvar totalmente os que por eles se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles" (Hebreus 7:25).

Escritores Mórmons

"Pois sabemos que é pela graça que somos salvos, depois de tudo o que pudermos fazer" (José Smith, Livro de Mórmon, 2 Nefi 25:23).

"A redenção dos pecados pessoais só pode ser obtida mediante a obediência aos requisitos do evangelho e de uma vida de boas obras" (James Talmage, Articles of Faith, publicado pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, 1952, pp. 478, 479).

Comentário

Como já afirmamos e já foi provado pela Escritura, o sangue de Cristo purifica de todo o pecado, e Ele salva completamente, e não existe salvação que seja mais completa, mais alta ou maior.

As boas obras, inclusive o batismo, vêm depois da pessoa ter sido salva. Elas demonstram a salvação e provam sua eficácia. Jamais Deus aceita nossas boas obras como meio de salvação (veja Efésios 2:8, 9). O batismo também é um símbolo que mostra que fomos salvos, não o modo pelo qual devamos ser salvos. Atos 10:44-48 diz: "Ainda Pedro falava estas cousas quando caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra...Então perguntou Pedro: Porventura pode alguém recusar a água, para que não sejam batizados estes que, assim como nós, receberam o Espírito Santo? E ordenou que fossem batizados em nome de Jesus Cristo." O ladrão na cruz e o publicano no templo, Lucas 18:9-14, foram salvos sem o batismo.

Para mais informação veja os capítulos 14 e 15 deste livro.

14. A Bíblia ensina que somos pecadores e que devemos nascer de novo para nos tornarmos filhos de Deus ao receber a Cristo. O mormonismo ensina que todos nós somos filhos de Deus. Em qual você crê?

A Bíblia

"Se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus" (João 3:3).

"Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; a saber: aos que crêem no seu nome" (João 1:12).

Escritores Mórmons

"O homem é, em realidade, filho de Deus...no conceito mórmon a frase 'a paternidade de Deus e a irmandade do homem', assume um significado novo e poderoso" (Élder Gordon B. Hinckley, panfleto, What of the Mormons?; publicado pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, 1975, p. 6).

"Todos os homens e todas as mulheres são feitos à similitude do Pai e Mãe universais, e são literalmente filhos e filhas da Divindade" (José Smith, Man: His Origin and Destiny, pp. 351, 355).

Comentário

Deus não nos teria dito que nos tornássemos filhos de Deus ao receber a Cristo e nascer de novo, se já fôssemos, por natureza, filhos de Deus.

Veja o capítulo 14: "A Salvação Mórmon".

15. A Bíblia diz que os cristãos verdadeiros podem saber e realmente sabem que são salvos, aqui e agora, e têm certeza de ir estar com Jesus para sempre. Pode você, como mórmon, dizer que está absolutamente certo de ter uma salvação pessoal neste instante? De que você irá para o céu "mais alto" a estar com Jesus Cristo para sempre?

A Bíblia

"Estas cousas vos escrevi a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus" (1 João 5:13).

"Aquele que tem o Filho tem a vida; aquele que não tem o Filho de Deus não tem a vida" (1 João 5:12).

Escritores Mórmons (comentário do autor)

Já citei muitos escritores mórmons no assunto das boas obras para a salvação. Uma vez que jamais podemos saber quando temos feito boas obras suficientes, ou se somos aceitos por Deus, se a salvação é em todo ou em parte das boas obras, é óbvio que os mórmons são bastante inseguros acerca da salvação pessoal verdadeira. Tenho falado com muitos mórmons, de diferentes níveis na igreja, e quase nenhum deles podia afirmar que sabia com toda certeza que ia para o céu "mais alto" (realmente não o único) a estar com Jesus Cristo para sempre. Se tal reivindicação é feita, geralmente é qualificada na base de boas obras continuadas, fidelidade à igreja mórmon e às ordenanças, ou simplesmente a idéia geral de que uma vez que haja três céus, por certo devem alcançar um deles. Realmente, os mórmons não sabem para onde vão quando morrem. Sua esperança principal está na invenção de um profeta mórmon desacreditado e seu mito de três céus ou graus de glória. Eles, pelo menos, sentem-se bem seguros de que não irão para o inferno. Entretanto, todos os homens ou vão para o céu ou para o inferno, segundo a Bíblia, e qualquer outra esperança é falsa.

16. A Bíblia admoesta-nos a precaver-nos de falsos Cristos e falsos profetas. Segundo os profetas e escritores mórmons, você como mórmon confia num Deus diferente, num Cristo diferente, num caminho da salvação diferente do caminho da salvação bíblica do Deus bíblico e do Cristo bíblico. Todas as suas crenças são baseadas nos escritos de José Smith, que, como já foi provado, é um profeta desacreditado, não um profeta de Deus. Você quer encarar o juízo e a eternidade confiando nos deuses mórmons, ou no Deus da Bíblia?

A Bíblia

"Respondeu-lhe Tomé: Senhor meu e Deus meu!" (João 20:28).

"Se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Porque com o coração se crê para a justiça, e com a boca se confessa a respeito da salvação" (Romanos 10:9, 10).

Escritores Mórmons

"Como é o homem, uma vez Deus já foi: como Deus é, o homem pode ser" (James E. Talmage, A Study of the Articles of Faith, publicado pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, 1957, p. 430).

"Cristo, o Verbo, o Unigênito, tinha, é claro, atingido o status da Divindade ainda na preexistência" (B. R. McConkie, What the Mormons Think of Christ, publicado pela igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, p. 36).

"Ele [Adão] é nosso pai e nosso Deus e o único Deus com quem devemos lidar" (Brigham Young, Journal of Discourses, vol. 1, 1996, p. 50).

"O menino Jesus...não foi gerado do Espírito Santo" (Brigham Young, Journal of Discourses, vol. 1, pp. 50, 51).

"Pois sabemos que é pela graça que somos salvos, depois de tudo o que pudermos fazer" (José Smith, O Livro de Mórmon, 2 Nefi 25:23).

Comentário

A escolha é clara: o mormonismo ou o Cristianismo; José Smith ou Jesus Cristo.

Para mais informação veja os capítulos 7 e 14 neste livro.

17. A Bíblia ensina a salvação instantânea e completa mediante Jesus Cristo. Os mórmons não crêem na salvação instantânea pessoal e completa. Em quem você acredita?

A Bíblia

"Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo" (Romanos 10:13).

Escritores Mórmons

"A redenção dos pecados pessoais somente pode ser obtida mediante a obediência aos requisitos do evangelho, e uma vida de boas obras" (James E. Talmage, Articles of Faith, publicado pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, 1952, pp. 85, 87).

Comentário

Quanto tempo leva para invocar, para pedir a Cristo que o salve?

18. Você gostaria de pedir que o Senhor Jesus Cristo bíblico o salvasse neste instante? Deus o ama e deseja que você seja salvo.

Eis aqui exatamente como você pode ser salvo: se em realidade o quiser, simplesmente ore, como melhor puder, com todo o coração: "Senhor Jesus Cristo, entra em meu coração e em minha vida. Purifica-me de todo pecado com teu sangue vertido. Torna-me um filho de Deus. Dá-me o teu dom gratuito da vida eterna, e faze-me saber que estou salvo agora e para sempre. Agora recebo-te como meu Senhor e Salvador pessoal. Em nome de Jesus. Amém."

Você fez esta oração com sinceridade? Então Jesus o salvou? Ele prometeu que "Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo" (Romanos 10:13). Se você invocou, com fé, Ele tinha de salvá-lo ou então Ele mentiu. Segundo sua Palavra Ele não pode mentir! De modo que, Ele o salvou? Você sabe que está salvo neste instante, não somente segundo seus sentimentos, mas porque a Palavra de Deus o diz. Esperar pelo sentimento é negar a fé!

Agora leiamos João 3:36 em voz alta três vezes: "Quem crê no Filho tem a vida eterna." O que tem você neste instante de acordo com a Palavra de Deus? Se você morresse neste instante para onde iria, de acordo com a Palavra de Deus? Se você sabe que Jesus o salvou, segundo sua palavra, agradeça-O em voz alta por tê lo salvado!

A realidade de sua salvação será vista em sua reação de amor em obediência e em seguir a Jesus Cristo. "Se alguém me ama, guardará a minha palavra" (João 14:23). Se você foi verdadeiramente salvo, obedecerá ao mandamento de Cristo. Naturalmente, isto inclui deixar o mormonismo.

Você crescerá em segurança e em Seu amor à medida que:

1. Freqüentar fielmente uma igreja que crê na Bíblia e na Bíblia somente, e que crê que somente o sangue de Jesus Cristo pode purificar o pecado!

2. Confessar a Cristo publicamente e for batizado.

3. Orar diariamente.

4. Ler a Bíblia diariamente. Comece com o evangelho de João.

5. Testificar de Cristo aos outros.

6. Confessar seu pecado imediatamente.

7. Deixar que Jesus viva sua vida através de você.

8. Desviar-se de qualquer coisa que o impeça de seguir a Cristo.

Comentário

O verdadeiro amor importa-se o suficiente para dizer a verdade. Jesus o ama, meu amigo mórmon, e eu também o amo, o suficiente para desejar vê-lo salvo e estar comigo no céu para sempre, amando e servindo ao Senhor Jesus Cristo juntos.

Floyd C. McElveen



RECOMENDAR >> IMPRIMIR >>
10 MAIS RECENTES
Unidade da Igreja de Cristo
Não quero mais ser evangélico
Signos. Porquê?
Mas que Homem é Esse?
Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal
A Integridade Moral do Profeta Eliseu
Contentamento & Transformação
O Brasil precisa de pastores de caráter limpo
PASTORES FIÉIS
Controle da natalidade no mundo ocidental ajudando no crescimento explosivo do islamismo
MAIS >>>

NOTÍCIAS CRISTÃS
Aprovação do PLC 122 será o último ato do governo Lula?
O escândalo homossexual de WikiLeaks
Assassinatos contra gays: dados manipulados
Professor francês é suspenso por mostrar vídeo de abortos para alunos do ensino colegial
Famosa feminista pró-aborto chama bebês em gestação de “tumores”
Desafiando comunistas no púlpito da igreja
Possessão demoníaca agora é politicamente correta
MAIS >>>

ESTUDOS BÍBLICOS
Unidade da Igreja de Cristo
Não quero mais ser evangélico
Signos. Porquê?
Mas que Homem é Esse?
A Integridade Moral do Profeta Eliseu
Contentamento & Transformação
O Brasil precisa de pastores de caráter limpo
PASTORES FIÉIS
Os modernos adoradores de Baal
Os Benefícios de Ter Filhos
MAIS >>>