SEÇÃO Estudos de Seitas
CATEGORIA Apologética    Geral
     Quarta, 22 de Outubro de 2014

Estudos de Seitas      Apologética       Geral

Maitreya - Internet já anuncia o anticristo

Publicado em 1/5/2002

Luiz Cláudio Montanini
Jornal Hoje, a Igreja em Ação

"Maitreya, o instrutor do Mundo, já está vivendo entre nós".

Ao lado da fotografia de um homem de barba negra, turbante e traços orientais, a afirmação que aparece no site em espanhol e outras línguas na internet http://www.ddnet.es/share_ediciones, recebe ares messiânicos. A sequência das informações estarrece e leva o leitor a conclusão de que uma grande força espiritual – que absolutamente possui a liderança do Espírito Santo, está se levantando hoje na Terra.

De forma sutil, os líderes deste movimento, adeptos da meditação transcendental, conhecida mundialmente como Nova Era, apresentam às nações o seu cristo, o ungido. Um tal Maitreya, de quem cujas poucas imagens até agora conhecidas teriam sido tiradas em fotografias feitas no dia 11 de junho de 1988, numa aparição relâmpago em Nairobi, Quênia. A misteriosa figura teria aparecido durante um encontro onde multidões se reuniam para ver as curas milagrosas da queniana Mary Akatsa.

Segundo o texto, este é o que tem sido esperado por todas as religiões importantes. Os cristãos o conheceriam como o Cristo e esperam seu regresso iminente. Os judeus o esperam como o Messias, os hindus esperam a reencarnação de Krishna, os budistas o aguardam como Maitreya Buddha e os muçulmanos prevêem a chegada do Imã Mahadi, o Messias. Todos estes nomes referem-se à mesma pessoa, diz o texto. Seria o "Instrutor Mundial, cujo nome é Maitreya". O site – em várias línguas – informa que Maitreya vive hoje anonimamente entre os habitantes da comunidade hindu-paquistanesa, em Londres. No momento apropriado, que estaria muito próximo, anunciam os adeptos, ele apareceria com todas as respostas para as principais questões mundiais. Num momento de grande crise política, econômica e social, Maitreya iria inspirar a humanidade para que esta se considere como uma família e criar, em decorrência, uma civilização baseada no compartilhar, na justiça econômica e social e na cooperação global.

O tal Maitreya lançaria uma ação para salvar a milhões de pessoas que morrem de fome a cada ano – em um mundo de abundância, faz questão de destacar candidamente, o texto. Entre as recomendações do "instrutor", estaria uma troca de prioridades sociais para que a alimentação, moradia, roupas, a educação e a saúde se convertam em direitos universais. Tudo muito bonito.

Nos últimos anos a informação sobre a chegada de Maitreya tem sido trazida por seu principal "profeta", Benjamim Creme, artista e autor britânico, que faz conferências sobre o assunto por todo o mundo desde 1974.

Segundo Creme, Maitreya saiu em julho de 1977, de seu retiro nos Himalaias e passou a morar na comunidade hindu-paquistanesa de Londres. Ele estaria vivendo e trabalhando ali, aparentemente como um homem comum. Sua verdadeira identidade seria conhecida apenas por poucas pessoas. Estaria emergindo gradualmente ao público para "não infringir o livre arbítrio humano".

Artista, Benjamim Creme anuncia com habilidade os grandes feitos de Maitreya. Para ele, Maitreya teria usado de sua energia para extraordinárias mudanças em vários campos no mundo. Ali se incluem o fim do comunismo na União Soviética e o fim do Apartheid na África do Sul, a aproximação entre o Oriente e o Ocidente, o crescente poder da voz do povo e o despertamento mundial para conservação do ambiente.

Desde 1988 Maitreya estaria aparecendo milagrosamente em todo o mundo, sobretudo a grupos religiosos fundamentalistas, apresentando o que considera os termos mais importantes das leis espirituais que governam as vidas.

Desta forma, mediante sinais cada vez mais constantes e manifestações espirituais, ele estaria tocando o coração de milhões de pessoas, preparando-as para sua iminente aparição.

Cristo, Buda, Krishna e o Messias

Segundo Benjamim Creme, os estudantes da tradição esotérica acreditam que Cristo, Buda, Krishna e o Messias sejam nomes diferentes de uma só pessoa, Maitreya, a quem esperam antes do final do milênio.

Maitreya estaria aparecendo em algumas ocasiões especiais e para pessoas em vários locais do mundo, de formas diferentes. Em junho de 1988 ele teria aparecido "milagrosamente, saído do nada", em uma reunião de oração e cura ao ar livre. Foi fotografado falando na própria língua local a milhares de pessoas que instantaneamente teriam-no reconhecido como o cristo.

Desde março de 1978 ele seria o porta-voz da comunidade hindu-paquistanesa. Ele é apresentado como "educador, no sentido mais amplo da palavra", indicando a solução à crise mundial, diz o texto.

Os seguidores esotéricos acreditam que o tal líder tenha se manifestado há 2 mil anos, na Palestina, falando por intermédio de seu discípulo, Jesus. "Desta vez", diz Benjamim Creme, "ele mesmo virá". O pior é que acreditam mesmo nisso.

Como a Bíblia antecipa, Maitreya tem objetivos iniciais louváveis, como convém a um lobo candidato a cordeiro. Veja sua lista de prioridades: suprimento justo de comida, provisão de moradias adequadas para todos, saúde e educação como direitos universais. A mensagem, diz o texto na Internet, pode se resumir no slogan "compartilhe e salve o mundo".

O texto é escrito em tom messiânico. Afirma que aparições semelhantes têm acontecido em diversos países. Desta maneira, cada vez mais as pessoas estariam recebendo a prova de sua presença, com otimismo. Maitreya estaria esperando que esta sequência de acontecimentos conduzam ao chamado "Dia da Declaração". Neste dia, afirma Benjamim Creme, Maitreya não deixará dúvidas de que é o instrutor do mundo. Então o líder envolveria mental e simultaneamente a toda a humanidade e cada um ouviria suas palavras, telepaticamente, em sua língua.

Dia da Declaração

No momento oportuno, diz o texto na internet, Maitreya mostrará sua verdadeira identidade. No que chama de "Dia da Declaração", as cadeias internacionais de rádio e televisão entrarão em rede e Maitreya será convidado a falar ao mundo.

"O mundo verá seu rosto na televisão, mas cada um escutará suas palavras telepaticamente em sua própria língua, enquanto Maitreya impressionará simultaneamente as mentes de toda a humanidade. Inclusive aqueles que não estiverem vendo a cena pela tevê ou não ouvindo-o pelo rádio terão a experiência", informa o "porta-voz" Benjamim Creme, no texto de Share International.

Ao mesmo tempo, centenas de milhares de curas espontâneas acontecerão por todo o mundo. Então, Benjamim Creme informa, enfático, saberão que este homem é verdadeiramente o instrutor do mundo para a humanidade.

Adeptos superestimam poder de Maitreya

Sequência de acontecimentos históricos e espirituais que teriam acontecido pelo poder do tal Maitreya:

1987: Benjamim Creme anuncia que nos próximos três ou quatro meses Maitreya trabalharia intensamente para conseguir um progresso significativo nas relações internacionais no mundo. Em dezembro do mesmo ano, americanos e soviéticos assinam o acordo de desarmamento, que ninguém cria possível.

1988: Maitreya teria aparecido, em pessoa, e em sonhos a líderes conhecidos de vários países e a muitos cidadãos comuns. Notícias sobre aparecimento de cruzes de luz são publicados pela imprensa dos Estados Unidos, as quais teriam sido vistas por milhares de pessoas.

Entre 1989 e 1995: Pessoas de todo o mundo testemunham o desaparecimento "milagroso" de leite oferecido a estátuas de deusas Hindus.

Entre 1991 e 1996: Maitreya teria aparecido também "milagrosamente" a numerosos grupos de pessoas em todo o mundo. Em Tlacote, no México, Nordenau (Alemanha) e Nadana (Índia), mananciais de água teriam sido magnetizados pela energia do tal homem que têm atraído crescente número de visitantes.

A série de acontecimentos que teriam tido a intervenção de Maitreya é extensa: libertação de Nelson Mandela; demissão de Margareth Tatcher, fim das hostilidades entre Irã e Iraque, retirada das tropas estrangeiras de Angola, terremotos na Armênia (1988) e na Califórnia e China (1989).

Maitreya se diz superior a Jesus Cristo

Pretensiosamente, Maitreya se apresenta como o próprio Cristo. Ensina que a palavra cristo não é o nome de uma pessoa, mas sim refere-se a um cargo ou função dentro da chamada hierarquia espiritual dos mestres. Quem ocupa o cargo atualmente, para eles, não pode ser outro, a não ser o próprio Maitreya. Segundo o texto de Share International, Maitreya tem sido o cristo durante os últimos 2.600 anos e seguirá com o cargo por toda a era de Aquário, a qual, segundo afirmam, vai durar outros 2 mil anos.

"Maitreya é irmão maior da família humana, que tem aperfeiçoado e se manifestado totalmente dentro da divindade que é latente em cada um dos homens", diz o texto. "E agora ele vem revelar um novo aspecto de Deus e guiar toda a humanidade através da nova fase de sua viagem espiritual".

"Na Palestina, há dois mil anos, Maitreya já trabalhava, por meio de seu discípulo Jesus", diz o texto. "Desde o momento do batismo de Jesus no Rio Jordão até sua crucificação, a consciência de Maitreya estava em Cristo. Este, aliás, é o processo utilizado às vezes entre os mestres e seus discípulos como um meio para apresentar um novo ensinamento a humanidade", explica Benjamim Creme, com ares de dono da verdade.

Desprezo ao "Pai Nosso"

Durante uma entrevista feita por Benjamim Creme, Maitreya despreza sem qualquer escrúpulo, a oração do "Pai Nosso", ensinada por Jesus Cristo, taxando-a de passiva. No lugar inclui dois ‘mantras’, espécie de rezas repetitivas onde se invoca as energias espirituais.

Para Maitreya, há três formas de mantras. A primeira, mais fraca, seria a oração, a Segunda, a invocação e a última, a afirmação. "O Pai Nosso", diz ele, "como o nome sugere’é uma súplica emocional à divindade para que supra nossas necessidades diárias de alimento e de proteção. É passiva. Pede-se a Deus que se traga tudo, implicando com isso que Deus está separado do homem.

"A Grande Invocação é mais que isso", presume Maitreya. "É um poderoso mantra mediante o qual, por meio de seus representantes, buddha, o cristo e Shamballa, são invocados conscientemente as energias de Deus, para uma compreensão de suas idéias e de sua vontade". "A Oração para a nova era é uma afirmação com efeito invocativo e será um instrumento poderoso para o reconhecimento por parte do homem de que ele e Deus são um. Quando o homem afirma que é criador do universo, pode chegar, finalmente a consciência de que é deus", presume o texto.

Hora da operação do erro,
para que creiam na mentira

Luiz Cláudio Montanini

Pelo que se depreende ao longo desta reportagem sobre o iminente aparecimento de um falso "messias", a batalha espiritual será ferrenha nestes dias que antecedem a segunda vinda, verdadeira e definitiva, de Jesus Cristo, à Terra.

Paulo adverte em I Timóteo (4:1), que, imediatamente antes da vinda de Cristo, milhões dariam ouvidos a espíritos enganadores e as doutrinas de demônios. É o que se vê hoje, em progressão geométrica, por toda a Terra. Grupos de várias nações não se cansam de repetir seus mantras, invocando esta nova era e o tal Maitreya.

Sobre arrependimento de pecados pouco ou nada se ouve. As multidões fogem quando ouvem sugestões para se converter da lama para o reino da verdadeira luz de Cristo.

Não é de admirar que Deus vá permitir nestes dias que aconteça no mundo a chamada "operação do erro", para que os povos creiam na mentira, conforme o que está descrito em II Tessalonicenses 2:11.

Nunca o texto de II Tessalonicenses 2 se tornou tão atual. Veja: "Ninguém de maneira alguma vos engane, pois isto (a Segunda volta de Jesus à Terra) não acontecerá sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição. Ele se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou é objeto de culto, de sorte que se assentará, como Deus, querendo parecer Deus... E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo sopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor de sua vinda. A vinda desse iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais e prodígios da mentira, e com todo engano de injustiça para os que perecem. Perecem porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. Por isso Deus lhes envia a operação do erro, para que creiam na mentira, e para que sejam julgados todos os que não creram na verdade, antes tiveram prazer na iniquidade".

Também não é de admirar que multidões irão se voltar para adorar o anticristo, seja ele Maitreya ou qualquer outro usurpador. Ao ouvir discursos semelhantes a estes, proferidos por Maitreya e seus seguidores, terão soluções paliativas para suas vidas: serão curados, verão sinais nos céus, ouvirão telepaticamente as instruções, enfim, se tornarão presas fáceis.

É relativamente barato seguir alguém que não exige mudança de vida, arrependimento de pecados, submissão ao Todo Poderoso, mas oferece a grande oportunidade de se tornar ele, até então um homem caído e mortal, uma divindade.

A história se repete. Segundo as escrituras, Lúcifer caiu por esta pretensão. E, a julgar pelos textos desta reportagem, continua cobiçoso. Com o agravante de que, desta vez, leva junto os descendentes de suas primeiras vítimas, Adão e Eva, enganados pela cobiça de se tornar iguais a Deus, conforme se lê no Gênesis.

Jesus anteviu: Se fosse possível, ele, o anticristo, iria enganar a todos. Graças a Deus, não é possível.

O texto na Internet não informa praticamente nada sobre o que o tal Maitreya iria fazer após o seu Dia da Declaração. É fácil imaginar: Qual seria o tratamento que uma população leiga mundial daria a alguém que chega de repente e fala ao mundo em cadeia de rádio e televisão, traz "soluções" para todos os problemas da vida, faz milagres e sinais, cura pessoas simultaneamente no mundo todo, fala telepaticamente a todos e conquista os corações? Seria visto como um deus, é claro. Por menos que isso, milhares de ídolos da música e políticos recebem a desejada veneração.

Textos bíblicos anunciam que cristãos tembém serão perseguidos e mortos como mártires nos últimos tempos, em larga escala. Também não é difícil entender o mecanismo que levará as populações do mundo inteiro a odiar os cristãos. O raciocínio coletivo será o de que os cristãos estariam a serviço de satanás, uma vez que não aceitam a autoridade, o poder, o pseudo amor e o poder espiritual do tal Maitreya.

Daí para a intolerância, para uma outra "solução final", como a que foi intentada contra os judeus na segunda guerra, basta alguns passos – ou pior, algumas "mensagens telepáticas" e discursos inflamados na tevê. Graças a Deus, mais uma vez, tudo isto terá um fim. Após o tempo determinado – por Deus, frise-se, Ele é quem está no comando –, as obras do iníquo se desfarão pelo sopro da boca do Senhor e o anticristo será aniquilado pelo esplendor de sua vinda. Precisamos conhecer bem ao verdadeiro para, quando for preciso, discernir o que é falso.



RECOMENDAR >> IMPRIMIR >>
10 MAIS RECENTES
Unidade da Igreja de Cristo
Não quero mais ser evangélico
Signos. Porquê?
Mas que Homem é Esse?
Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal
A Integridade Moral do Profeta Eliseu
Contentamento & Transformação
O Brasil precisa de pastores de caráter limpo
PASTORES FIÉIS
Controle da natalidade no mundo ocidental ajudando no crescimento explosivo do islamismo
MAIS >>>

NOTÍCIAS CRISTÃS
Aprovação do PLC 122 será o último ato do governo Lula?
O escândalo homossexual de WikiLeaks
Assassinatos contra gays: dados manipulados
Professor francês é suspenso por mostrar vídeo de abortos para alunos do ensino colegial
Famosa feminista pró-aborto chama bebês em gestação de “tumores”
Desafiando comunistas no púlpito da igreja
Possessão demoníaca agora é politicamente correta
MAIS >>>

ESTUDOS BÍBLICOS
Unidade da Igreja de Cristo
Não quero mais ser evangélico
Signos. Porquê?
Mas que Homem é Esse?
A Integridade Moral do Profeta Eliseu
Contentamento & Transformação
O Brasil precisa de pastores de caráter limpo
PASTORES FIÉIS
Os modernos adoradores de Baal
Os Benefícios de Ter Filhos
MAIS >>>